Atualmente, há dezenas de vacinas contra a covid-19 em estudo em todo o mundo. Uma delas, que está sendo desenvolvida pela empresa americana Moderna, apresentou resultados positivos no primeiro teste realizados em humanos. O artigo foi publicado na terça-feira (14/7) no New England Journal of Medicine.

A vacina da Moderna, produzida em parceria com o governo dos EUA e o Instituto de Pesquisa em Saúde Kaiser Permanente (EUA), usa pedaços do material genético do vírus (RNA) para estimular a resposta imunológica.

Na fase 2 do estudo, a mRNA-1273, como a imunização está sendo chamada, foi testada em 45 pessoas com idades entre 18 e 55 anos que receberam duas doses escalonadas em duas datas separadas por 28 dias. A equipe médica acompanhou os voluntários semana a semana e comprovou que todos eles criaram anticorpos contra o Sars-CoV-2.

Estes anticorpos são criados pelo corpo humano após o contato com algum microrganismo invasor e são os responsáveis por combatê-los nas próximas vezes em que o corpo for atacado.

Em nota, a Moderna diz que a vacina será encaminhada à fase 3, na qual os testes devem ser realizados com um maior número de pacientes. As análises precisam ser feitas por etapas, para minimizar os riscos de infecção em massa, o que surtiria um efeito contrário ao que se pretende. Sendo assim, o próximo passo será testar a imunização em 30 mil pessoas a partir de 27 de julho.